Os melhores lugares para ver pinturas rupestres: um deles fica no Brasil

A América Latina, além de suas belezas naturais estonteantes, esconde um rico passado em suas terras. Tesouros arqueológicos, como pinturas rupestres, nos convidam a uma viagem no tempo, revelando segredos da vida e cultura dos povos que habitaram a região há milhares de anos.

Alguns dos sítios arqueológicos mais impressionantes estão América Latina, reconhecidos pela UNESCO como Patrimônio Mundial por sua importância cultural e histórica. E o mais interessante: o Brasil está no meio deles! Veja:

1. Parque Nacional da Capivara – Piauí, Brasil

Reconhecido pela UNESCO em 1991, o Parque da Capivara é um dos sítios arqueológicos mais importantes das Américas, reavaliando as teorias sobre o povoamento do continente.

Localizado no nordeste brasileiro, o Parque Nacional da Capivara ostenta o título de ter a maior concentração de sítios arqueológicos do país. Mais de 300 sítios, com milhares de pinturas e gravuras rupestres, revelam cenas de caça, animais, rituais e a vida cotidiana dos povos que habitaram a região há mais de 28 mil anos.

Além da riqueza arqueológica, o parque oferece paisagens exuberantes da Caatinga, com fauna e flora únicas. Trilhas, cachoeiras e mirantes completam a experiência, proporcionando contato com a natureza e a história.

2. Cueva de las Manos – Santa Cruz, Argentina

Na Patagônia argentina, a Cueva de las Manos (Caverna das Mãos) guarda um legado inestimável. As paredes da caverna ostentam milhares de estênceis de mãos humanas, datadas de até 9.500 anos atrás.

  • Símbolo da cultura Patagônica: Acredita-se que as pinturas rupestres representem rituais de iniciação, caça e fertilidade. As mãos, em diferentes tamanhos e cores, revelam a diversidade do povo que habitava a região.
  • Um santuário arqueológico: A Cueva de las Manos foi declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1999. A visita guiada permite uma imersão profunda na história e na cultura Patagônica, desvendando os segredos da caverna.

Outro tesouro da antiguidade na América Latina

Na Península de Baja California, no México, a Sierra de San Francisco impressiona com seus sítios arqueológicos a céu aberto. Painéis gigantescos com pinturas rupestres, algumas com até 10 metros de altura, retratam cenas de caça, animais, plantas e elementos cósmicos.

  • Um povo nômade: As pinturas rupestres, datadas de até 10.000 anos atrás, foram feitas pelos Cochimí, um povo nômade que vivia em harmonia com a natureza. A arte rupestre revela sua cosmovisão e relação com o mundo ao seu redor;
  • Patrimônio Mundial da UNESCO: A Sierra de San Francisco foi inscrita na Lista do Patrimônio Mundial em 1993. A visita ao local permite uma conexão profunda com a cultura e a história dos Cochimí, em meio a paisagens áridas e montanhosas.