Governo surpreende beneficiário do Bolsa Família com valor de julho

O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) confirmou hoje o pagamento do Bolsa Família referente a agosto com a inclusão de três benefícios adicionais: o Benefício Variável Familiar (BVF) no valor de R$ 50, o Benefício Primeira Infância (BPI) de R$ 150 e o adicional do Pé-de-meia de R$ 200.

Com os adicionais, as famílias elegíveis poderão receber valores superiores a R$ 1.000, dependendo da composição familiar e do cumprimento dos requisitos do programa. O pagamento seguirá o calendário regular do Bolsa Família, que varia de acordo com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS).

Benefícios Adicionais:

  • Benefício Variável Familiar (BVF): R$ 50 por integrante da família, com limite de até cinco benefícios por família.
  • Benefício Primeira Infância (BPI): R$ 150 por criança com idade entre 0 e 6 anos.
  • Adicional Pé-de-meia: R$ 200 para incentivar a formação de poupança familiar.

O ministro do MDS, destacou a importância dos adicionais para fortalecer a segurança alimentar e promover a autonomia das famílias beneficiárias. “O Bolsa Família é um programa essencial para o combate à pobreza e à desigualdade no país. Com esses adicionais, estamos ampliando o apoio às famílias e investindo no futuro das crianças”, afirmou o ministro.

Contato do Bolsa Família para Dúvidas

Para resolver as situações do benefício, é necessário entrar em contato com a central de atendimento do Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo Bolsa Família. Através do atendimento realizado pelo telefone 121, é possível solucionar dúvidas básicas e realizar consultas quanto ao benefício.

Além disso, os beneficiários precisam de um telefone fixo ou celular para realizar a ligação de forma gratuita. Basta informar o número do CPF ou Número de Identificação Social (NIS) para que o atendimento a respeito do programa seja iniciado.

Por fim, também é possível ter informações sobre o cartão e saques do benefício por meio do atendimento da Caixa Econômica Federal, no telefone 111. Além disso, o beneficiário pode fazer a consulta usando a internet, pelo aplicativo Caixa Tem ou pelo próprio aplicativo do Bolsa Família.